A gaiola dos ovos de ouro

guess what Comunicação 4 Setembro, 2013

Foi o filme do verão. Não se ouvia falar de outra coisa no mundo do cinema, e ai de quem ainda não tivesse corrido para a sala mais próxima. Diz a experiência que quando a expectativa é alta, a queda custa mais. Mas os mais desconfiados ficaram à espera de uma crítica furiosa que nunca apareceu. Portugal, de mansinho, mostrou ter sentido de humor. E o passa a palavra funcionou, como funciona quando o produto é atrativo e bem comunicado.

“A Gaiola Dourada” foi o filme mais visto nas salas portuguesas este ano. Ultrapassou o americano “Velocidade Furiosa 6” e, segundo dados do Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA), conta já com um número gordo de 438 mil espetadores. Afinal, o que é nacional é mesmo bom. A gaiola está hoje recheada de ovos de ouro e de gargalhadas lusas.

Numa altura em que a crise é (ainda!) desculpa, lamento e contexto para tudo, num momento em que os cinemas continuam apenas a queixar-se do sofrimento infligido pela pirataria, Ruben Alves vem mostrar, com a restante equipa, que o bem fazer não precisa de justificações baratas: não traz se não bons resultados.