A reputação da indústria farmacêutica

Guess What Digital 14 Maio, 2009

A Associação Britânica da Indústria Farmacêutica (ABPI) prepara-se para lançar um interessante programa nacional para tentar perceber de forma objectiva de que forma é que a indústria é percepcionada junto de vários stakeholders.

O objectivo passa por atingir cerca de 8 mil indivíduos incluindo doentes, profissionais de Saúde, políticos e imprensa. Num gesto tecnologicamente curioso, a ideia da ABPI é a de gravar e disponibilizar online algumas trocas de impressão para que todos possam ter acesso aos resultados.

Numa altura em que volta à baila o tema das “ligações perigosas” entre médicos (vestidos de pirata e tudo) e a indústria, este seria um projecto que seria interessante para replicar em Portugal. Tirando a colocação online das entrevistas (não muito exequível) seria interessante avaliar os actuais níveis de reputação das empresas farmacêuticas. Pessoalmente sempre defendi que estas não têm sabido comunicar o que de melhor tem como, por exemplo, os mil milhões investidos em pesquisa e desenvolvimento ou os gigantescos projectos de responsabilidade social. Doenças foram erradicadas, algumas totalmente controladas, a esperança de vida aumentou. O mundo ficou um lugar mais seguro.

Existem abusos? Em alguns casos provavelmente sim. Pena é que os aspectos negativos sobressaiam mais que os positivos sobre a indústria que mais Prémios Nobel emprega no mundo.