Os media e os adolescentes – Estudo Morgan Stanley

Guess What Comunicação 16 Julho, 2009

Consumo de internet

Esta semana foram reveladas as conclusões de um estudo da Morgan Stanley sobre a relação dos media com os adolescentes. Uma curiosidade: o responsável pelo relatório tem apenas 15 anos e é estagiário naquele banco de investimento.

Highlights da investigação:

 

1. Televisão

O futebol e as séries são os programas mais procurados. No entanto, são muito selectivos e apenas seguem na televisão as principais. Mostram-se adeptos da TV sem anúncios.

2. Imprensa

Não têm tempo nem paciência para ler jornais devido à sua dimensão e preço. Preferem optar pelos resumos na internet. Os jornais gratuitos são a única excepção.

3. Rádio

Os jovens afastam-se cada vez mais das rádios devido às playlists escolhidas por outros e bastante repetitivas. Preferem optar pelos sites de internet que permitem a criação de um perfil único para cada utilizador.

4. Jogos

Segundo este estudo, os jogos para PC perdem claramente para as consolas. Dificuldades de instalação e facilidades em piratear são os principais argumentos.

5. Marketing

Pop-ups e banners nos sites e formatos tradicionais como os outdoors são quase sempre ignorados. Apenas o marketing viral é bem acolhido, graças ao humor que normalmente é a base destas campanhas.

6. Música

A maioria dos adolescentes recusam-se a pagar pela música. A esmagadora maioria faz downloads ilegais e considera que o preço praticado por sites como o iTunes (0,99 euros por uma música) é excessivo.

7. Cinema

Têm o hábito de ir ao cinema não pelo filme em si, mas pela experiência de ir com os amigos. Ao contrário da música, o download ilegal de filmes não acolhe muitos adeptos, visto a sua qualidade ser normalmente muito duvidosa.

8. Internet

O autor do estudo considera que o Twitter é apenas uma moda, uma vez que os jovens criam as suas contas mas não as actualizam. Não vêem nenhuma mais-valia na sua utilização. Preferem os telemóveis para escrever mensagens curtas e dá-las a conhecer aos seus amigos. Por outro lado, o Facebook tem uma maior importância, uma vez que quase todos os jovens têm a sua própria página que é visitada cerca de quatro vezes por semana.