Palavra do designer

guess what Design 31 Maio, 2016

O design ainda é visto como algo simples e rápido de fazer, que qualquer um até consegue fazer, sobretudo por quem trabalha fora do mundo da comunicação,  marketing e publicidade. Resume-se a “fazer bonecos”, “acrescentar umas coisas no computador” e cobrar por ele é quase pecado, afinal “é para o portfolio” ou “um favor para um amigo”.

Os males do designer começam a ser partilhados com o mundo, muitos riem com as situações caricatas, mas o designer “chora por dentro”.  Alguns testemunhos estão representados nos pantones certos, diariamente, em “Palavra do Cliente” e “Clients from Hell”, partilham-se experiências, confirma-se que não estão sós nos dramas diários e claro descontrair e rir um bocado.

Mas há sinais de mudança, há cada vez mais quem valorize o trabalho de um designer em Portugal e lá fora os designers portugueses são já conhecidos e reconhecidos.

Prova disso são os resultados da última edição dos European Design Awards. Os prémios mais conceituados da área a nível europeu, que para o ano se realizam no Porto, premiaram seis agências portuguesas com seis pratas e um bronze. Na cerimónia realizada em Viena de Áustria, a R2, já premiada em 2015 e a Bürocratik foi distinguida em duas categorias.

Tudo sobre os prémios aqui.

@Tânia Espinheira, Creative & Designer Consultant