Para quando a igualdade?

guess what Comunicação 11 Março, 2015

Muito se tem falado sobre a discrepância de salários entre géneros e pouco se tem feito para mudar esta realidade. O assunto marcou novamente presença na agenda mediática nacional, por ocasião da celebração do Dia Internacional da Mulher, onde foram revelados os dados mais recentes sobre esta matéria. De acordo com o Eurostat, as mulheres portuguesas ganham menos 13% que os homens.  Entre 2008 e 2013, Portugal registou o maior aumento da União Europeia na disparidade salarial entre géneros, passando de 9,2% para 13%. Os números divulgados na última semana mostram que apenas um terço dos gestores pertence ao sexo feminino, sendo que em 2013 apenas 34% das mulheres tinham cargos de gestão, embora representem 49% da força laboral.

 O setor da comunicação e das relações públicas não fica atrás, como revela o recente Gross & Associates Salary Survey desenvolvido pela PRWeek/Bloom:

 

 

É difícil aceitar como é que em 2015 este problema continua a fazer parte da nossa sociedade. Qual a justificação para que uma empresa pague menos a uma mulher que a um homem, quando ambos desempenham o mesmo cargo? Se possuem a mesma função têm direito à mesma remuneração. Lógico, não?

Uma saudação especial às empresas que fogem a esta regra e promovem a igualdade de géneros, através de uma política de transparência e incentivos à produtividade e progressão na carreira.

@Sofia Aguiar, Senior Communication Consultant