PAY-TO-PLAY

Guess What Comunicação, Digital 26 Novembro, 2018

Há alguns anos, apresentar números elevados de seguidores/gostos era o mais importante para as marcas. Os gostos que as páginas tinham eram o mais importante, pois era sinal de que o seu conteúdo alcançaria e envolveria mais pessoas.

Hoje as coisas já não são bem assim. As métricas que eram importantes no passado, já não são assim tão relevantes hoje em dia, ainda mais quando competem com as nossas funcionalidades disponíveis.

 

Alterações constantes nos algoritmos, tornam cada vez mais difícil alcançar organicamente as pessoas que seguem as páginas das marcas/serviços/etc.

 

A razão pela qual isto acontece é porque os chamados ‘news feeds’, ou murais se preferirem, se tornaram curtos para tanta informação, o que fez aumentar a competição pelo espaço disponível, e como tal, as plataformas tiveram de encontrar uma maneira de manter uma boa experiência por parte dos usuários.

 

No passado, tínhamos a garantia de que pelo menos uma certa percentagem das pessoas que seguiam a página de determinada marca, veriam o seu conteúdo de forma orgânica. No entanto, estas alterações nos algoritmos vieram reduzir essa capacidade e dar origem a uma nova era, a do investimento em anúncios.

 

Estas novas estratégias de investimento são agora a melhor maneira de fazer chegar o seu conteúdo ao seu público-alvo e isso leva-nos à questão de que as marcas começam a ignorar a contagem de gostos e começam a concentrar a sua atenção nas métricas orientadas para o negócio.

 

A parte frustrante para as marcas, é que devido a estas alterações, de que as plataformas cada vez mais alimentam os ‘news feeds’ com conteúdos pagos, os seguidores das páginas podem nunca ver conteúdo das mesmas organicamente.

 

Estas alterações são efetivamente uma realidade e resta-nos saber viver e lidar com elas. Existem ferramentas que podemos ativar para atrair o nosso público-alvo, de forma a gerar valor real de negócio para as marcas.

  • Retargeting – em vez de realizar campanhas para aumentar a sua comunidade (aumentar o número de gostos), porque não reencaminhar os seus seguidores para o seu website, onde poderão obter informação detalhada sobre o seu produto/serviço e em seguida trabalhar no caminho para a aquisição/compra? Instalar por exemplo, o Pixel do Facebook, é apenas uma das sugestões que garantidamente lhe trarão resultados.

 

  • Brand Awareness – como já referimos os gostos das páginas costumavam ser importantes para a fidelização/conexão das pessoas com os conteúdos das marcas. Com as novas ferramentas disponíveis nas plataformas, criar anúncios focados na divulgação, ou seja, com o objetivo de gerar o maior número de impressões através de uma segmentação detalhada, podemos ter a certeza que o nosso público-alvo irá ver o nosso conteúdo (ou pelo menos uma grande percentagem dele). Com este tipo de companha, podemos ficar a conhecer um pouco mais a nossa comunidade em termos demográficos, de interesse pela marca, entre outros.

 

  • Promoted Content – A interação ainda é um bom indicador de como está a correr a sua estratégia de comunicação: no fundo o que se quer acima de tudo é que a comunidade interaja com os conteúdos.

 

Atualmente a grande maioria dos utilizadores das plataformas navega e acede aos conteúdos das marcas sem interagir com as mesmas. Numa era em que isso é privilegiado pelas plataformas, promover conteúdo de forma orientada, permite que se controle quem efetivamente queremos que veja o nosso conteúdo, privilegiando claro está, quem tem maior probabilidade de interagir com o mesmo.

 

Através da segmentação, podemos chegar ao nosso público-alvo, aproveitando os dados e hábitos de navegação que as próprias plataformas recolhem dos seus utilizadores. Com isto, o investimento na plataforma acaba por se tornar eficaz e com maior probabilidade de retorno ao seu negócio.

O objetivo deste post não é desanimar os gestores das páginas, mas destacar de que é necessário não se tornarem obcecados pelas chamadas métricas de vaidade, como os gostos das páginas, para validar o sucesso da sua estratégia de comunicação.

 

Hoje em dia, as plataformas evoluíram para este novo conceito ‘pay-to-play’ e é nesse sentido que as estratégias de comunicação, principalmente as focadas no digital, têm de caminhar.

Alexandre Antunes, Digital Manager