Saber ler uma (verdadeira) crise é fundamental

guess what Assessoria Mediática, Comunicação 19 Novembro, 2015

No momento em que a comunicação flui 24h por dia sem barreiras; no momento em que praticamente toda a informação é do domínio público; no momento em que, segundo a ONU, 6 dos 7 mil milhões dos habitantes do planeta terra têm um telemóvel; no momento em que marcas em todo o mundo se deparam com desafios, constantes e novos, à sua reputação… Este é o momento em que, se queremos mostrar consistência e segurança (e não viver em paranoia permanente), temos que saber distinguir uma crise de um issue. Isto serve para mim, para outros consultores e para clientes.

Crise: um acontecimento extraordinário que tem a capacidade de provocar um impacto imediato na reputação e nos resultados (económicos) de uma entidade. São inesperadas: gostam de entrar sem bater à porta e costumam colocar os alvos no centro da atualidade mediática. Um facto sobre as crises: quase sempre provocam vítimas.

Issue: trata-se de um conflito em potência que, em princípio não representa um risco imediato para a reputação ou para o negócio da empresa. Tem a capacidade, isso sim, de se transformar numa crise se não damos a resposta correta.

Moral da história: é fundamental ter profissionais que saibam fazer esta distinção; que saibam “Quando?”, “Onde?” e “Como?” dar resposta a estes desafios. Aqui há um fator fundamental para quem tem que dar estas respostas: experiência.

 

@Joaquim Vicêncio, Senior Communication Consultant