Assessoria de Imprensa

A humanização dos heróis

Guess What Assessoria Mediática, Comunicação 10 Dezembro, 2018

Stan Lee, que ocupa um lugar central no Olimpo da Banda Desenhada, morreu aos 95 anos. A ele se deve a paternidade de alguns super-heróis da Marvel como Hulk, Capitão América, Homem de Ferro, Thor, Demolidor ou os X-Men (em coautoria).

 

Ler Mais

Michael, o Tintim de hoje

guess what Comunicação 12 Outubro, 2017

Nos meus tempos de infância, dois dos meus heróis de eleição eram jornalistas. Tintim, o intrépido repórter, que viajava pelo mundo nas suas aventuras (sendo que dava mais socos do que fazia perguntas) e o Super-Homem, repórter do Daily Planet, de Metrópolis, onde, reza a lenda, os jornais se continuam a vender aos milhões.

 Na adolescência, já como ávido consumidor de informação, os jornalistas continuaram a ser heróis para mim. Foi assim que quis ser um deles. Completado o curso de Comunicação Social, tive o privilégio de passar uns meses no mais antigo jornal português. Acabei “desviado” para a consultoria, onde até hoje estou.

 Vem esta introdução a propósito da publicação, entre nós, do quinto volume da Saga Millenium, O Homem Que Perseguia A Sua Sombra (edição D. Quixote). Stieg Larsson, jornalista também ele, morreu em 2004, deixando para trás 50 anos de vida e os três primeiros volumes da sua Saga (cujo sucesso viria a abrir caminho a milhentos policiais nórdicos).

 No centro da trama está uma revista sueca (a tal Millenium) de investigação e um jornalista, Michael Blomqvist, que ao melhor estilo de Tintim, é engenhoso e dá uso ao físico para se livrar de sarilhos mas, ao contrário de Tintim, publica de facto peças. É verdade que conta com a ajuda da genial Lisbeth Salander ao seu lado mas não deixa de ser curioso que em 2017, um jornalista continua como herói. A Millenium passa pelos problemas e dilemas das publicações de hoje em dia, mas sobrevive sempre, lançando as mais incómodas peças de interesse público.

 Numa altura em que o mercado mediático está em discussão (e com ele, o da assessoria de imprensa tradicional) e a venda de jornais diminuí, perigando jornais e jornalistas, é uma lufada de ar fresco, ter Michael, um jornalista da “velha guarda”, como herói de uma das histórias mais seguidas por milhões de fãs em todo o mundo.

millennium

@Francisco Reis, Senior Communication Consultant

Quem quer mexer na minha lista?

guess what Comunicação 28 Setembro, 2017

Recentemente fomos confrontados com um pedido de um cliente no sentido de partilhar a nossa listagem de media com o respectivo Departamento de Comunicação. Não foi a primeira vez que que nos confrontámos com esta situação e a resposta é e será sempre a mesma: lamentamos mas não é possível.

Trata-se de um registo de propriedade que reflete um conjunto de relações interpessoais fruto não só da nossa atividade profissional mas também da nossa caminhada formativa e curricular, etc. O seu valor é incalculável.

Nos dias de hoje, com tantas fontes disponíveis, principalmente online,  não é complicado alinhavar uma lista de contactos forte dos diferentes meios de comunicação social. O complicado é desenvolver relacionamentos interpessoais, honestos e transparentes, que levem ao respeito de ambas as partes (a assessoria de imprensa, por exemplo, tem por base relações humanas sólidas).

O cliente pode pensar que com os mesmos contactos consegue fazer tanto ou melhor e poupar algum dinheiro a médio e longo prazo mas todos sabemos como estes processos terminam. Em Portugal, a “chico-espertice” surpreende-nos todos os dias por não ter limites mas enquanto Consultores que prezam as relações desenvolvidas ao longo da vida, não deveremos ter receio de contradizer alguns pedidos irreais e colocar um ponto-final a esses mesmos limites.

@Jorge Azevedo, Managing Parner, Guess What

Crise nas Empresas

guess what Comunicação 6 Outubro, 2016

Esta é uma questão pertinente e com a qual os empresários são confrontados o longo do seu percurso profissional. Muitas vezes, os advogados e os assessores de imprensa/relações públicas (RP), vêem o seu papel na gestão de crises seguir caminhos contraditórios.

Para alcançar o equilíbrio e gerir eficazmente uma situação de crise, é importante que o advogado e o assessor de imprensa/RP trabalhem em equipa, de forma a desenvolverem um plano de comunicação integrado, baseado num conjunto de medidas que enfrentem o problema, em tempo real.

Reunir ambos numa sala para debater a situação, permite uma discussão aberta e detalhada de todos os pontos e divergências de opinião, com vista a implementar um plano simples de executar.

A atitude que o Administrador ou Diretor Geral da empresa deve tomar é a de conciliar os pontos de vista dos dois consultores, para fazer escolhas acertadas na gestão de pré e pós-crise, e proteger a notoriedade e reputação da companhia.

Quando a empresa encara o advogado e assessor de imprensa/RP como parte da sua equipa, a gestão do risco e ameaças iminentes a uma situação de crise, oferece mais garantias de sucesso. Não deverá haver uma razão para que ambos os consultores não colaborem em conjunto e desenhem uma estratégia coerente.

 

@Sofia Aguiar, Senior Communication Consultant