comunicar

Falar e comunicar não são a mesma coisa

guess what Comunicação, Relações Públicas 25 Junho, 2013

 

 

 

O problema de muitas pessoas, algumas até com elevadas responsabilidades em empresas ou instituições, é que apenas se limitam a falar, esquecendo-se de que para comunicar com os outros e fazer passar a sua mensagem é necessário um esforço adicional.

 

Tal trabalho passa por estabelecer ligações com os outros, estando estes no centro do discurso e das preocupações de quem está a comunicar. É importante saber escutar e a partir daqui colocar questões e partilhar histórias com a sua audiência, independentemente da sua dimensão.

 

Nunca se esqueça que quando fala, a estrela não é você, mas sim os outros. Prepare cada discurso ou intervenção pública com rigor tendo em conta o público e o ambiente envolvente.

 

Tenha uma preocupação adicional com a sua comunicação não verbal, pois normalmente a sua mensagem fica para segundo plano perante a linguagem corporal ou o tom de voz utilizado. Sublinho também o risco de incongruências entre as mensagens verbais e não verbais. De acordo com alguns estudos internacionais, 90 por cento do que transmitimos aos outros não tem a ver com o que dizemos na realidade, mas sim com o modo como dizemos e a forma como os outros percecionam.

 

Comunicar dá trabalho? Sim dá. Mas vale a pena. Não pense que tudo é inato ou que o improviso é sempre solução. Comunicar requer trabalho e muita energia. Preocupe-se em fazer de cada momento um momento especial. Se não se sentir em condições ou preparado para tal, evite o palco nessa altura. Ganhe tempo, descansando, carregando energias, preparando-se melhor e depois entre vigorosamente para fazer a diferença e marcar pela positiva todas as pessoas que o ouviram.