Design

I see (bad) Design… all the time

guess what Design 1 Março, 2017

Nunca é de mais reforçar a importância do design, como está sempre presente no nosso dia a dia e faz toda a diferença até nas pequenas coisas, por exemplo até num cartão com apenas dois nomes.

A esta hora todos já sabemos o que aconteceu na noite dos Óscares, e não estou a falar da entrega das estatuetas (bem, mais ou menos). Resumindo, alguém leu o cartão errado. Culpas à parte, o momento embaraçoso poderia ter sido evitado com uma simples melhoria na tipografia do cartão, tão simples quanto isso.

Numa breve análise ao cartão com vencedor do prémio, verificamos que o nome do vencedor e o título do filme têm exatamente o mesmo tamanho e o mesmo tipo de letra.

Uma tarefa tão simples como ler um cartão pode ser um momento de stress, tendo em conta que está a ler para milhões de pessoas e é tambémo nome do prémio mais importante da noite. Portanto o cartão deveria ser simples e claro, e não dificultar a sua leitura.

Bastava alterar o tamanho e a disposição do texto e provavelmente teriam percebido o erro antes de chamarem ao palco os “vencedores” errados.

A tipografia é muito importante no design e é muito mais do que simplesmente escolher um tipo de letra bonito e ter as palavras legíveis, o tipo de letra e a sua disposição podem fazer toda a diferença entre um bom ou mau design e até comprometer o sucesso de um projecto.

“Uma composição tipográfica deve ser especialmente legível e visualmente envolvente, sem desconsiderar o contexto em que é lidoin Wikipedia.

Neste artigo podem ler mais sobre o assunto e ver uma (melhor) alternativa aos cartões.

@Tânia Espinheira, Creative & Designer Consultant

Palavra do designer

guess what Design 31 Maio, 2016

O design ainda é visto como algo simples e rápido de fazer, que qualquer um até consegue fazer, sobretudo por quem trabalha fora do mundo da comunicação,  marketing e publicidade. Resume-se a “fazer bonecos”, “acrescentar umas coisas no computador” e cobrar por ele é quase pecado, afinal “é para o portfolio” ou “um favor para um amigo”.

Os males do designer começam a ser partilhados com o mundo, muitos riem com as situações caricatas, mas o designer “chora por dentro”.  Alguns testemunhos estão representados nos pantones certos, diariamente, em “Palavra do Cliente” e “Clients from Hell”, partilham-se experiências, confirma-se que não estão sós nos dramas diários e claro descontrair e rir um bocado.

Mas há sinais de mudança, há cada vez mais quem valorize o trabalho de um designer em Portugal e lá fora os designers portugueses são já conhecidos e reconhecidos.

Prova disso são os resultados da última edição dos European Design Awards. Os prémios mais conceituados da área a nível europeu, que para o ano se realizam no Porto, premiaram seis agências portuguesas com seis pratas e um bronze. Na cerimónia realizada em Viena de Áustria, a R2, já premiada em 2015 e a Bürocratik foi distinguida em duas categorias.

Tudo sobre os prémios aqui.

@Tânia Espinheira, Creative & Designer Consultant

Retro Google

guess what Comunicação, Design, Digital 2 Setembro, 2015

A Google mudou. Segundo o Blog oficial da Google: “Today we’re introducing a new logo and identity family that reflects this reality and shows you when the Google magic is working for you, even on the tiniest screens. As you’ll see, we’ve taken the Google logo and branding, which were originally built for a single desktop browser page, and updated them for a world of seamless computing across an endless number of devices and different kinds of inputs (such as tap, type and talk).”

Será que simplificaram em demasia? Tem um aspeto mais retro e mais simples, mas será que é esta a tendência? Não sabemos.

Só sabemos que não são os únicos, a Samsung, o Facebook também alteraram a sua identidade através de pequenas mudanças muito subtis mas explicadas com minúcia pelas marcas. Não estamos a falar do futuro mas sim do presente e de uma era que é marcada pela simplicidade das coisas.

A Google mudou.

@Marta Barroso, Digital Manager