internet

Crie conteúdos para gerar vendas

Guess What Comunicação 19 Novembro, 2018

O advento da internet, e mais concretamente das redes sociais, faz com que cada um tenha uma voz pública, podendo chegar a qualquer canto do mundo. No caso das empresas o potencial ou alcance é o mesmo mas nestas a preocupação com a sua presença online deverá ser gerar negócio e não somente cliques ou likes.

Ler Mais

Internet Football Stadium 2016

guess what Comunicação, Digital 30 Junho, 2016

Como quase todos terão reparado, joga-se, neste momento o Campeonato da Europa de Futebol. No momento em que escrevo, o jogo com a Polónia ainda está distante e os portugueses acreditam plenamente na passagem às meias-finais da prova. Este Euro 2016 joga-se em campo, como todos mas, mais do que nunca joga-se também na internet. E não falo (só) nos sites informativos. Só no Facebook, a página oficial do Euro tem quase 12 milhões de fãs. Vejamos outros exemplos:

Blogosfera – Segundo um estudo recente do diretório Blogs Portugal, desde o inicio da competição, o Euro 2016 já foi referido 466 vezes na blogosfera portuguesa, sendo que desde o início do ano já se fizeram 1.086 posts sobre o Campeonato da Europa. Cristiano Ronaldo, principal figura da selecção portuguesa, foi referido em 324 posts desde o início da competição e em 2.192 desde o início de 2016.

Twitter – No dia de estreia do campeonato, Payet, herói francês do primeiro jogo, foi mencionado 50 mil vezes em tweets de fãs de todo o mundo. Só entre as 22h00 e as 22h05, o médio francês foi mencionado 6.500 vezes. Desde o primeiro dia, não param de sair notícias de como o Twitter reage a cada jogo. Exemplos aqui, aqui e aqui.

As brincadeiras – Uma das grandes tendências deste Euro, e da internet neste momento, são os memes. Imagens humorísticas como estas ou estas. O “caso do microfone” até deu direito a um jogo.

@Francisco Chaveiro Reis, Corporate Division Manager

Jovens digitalmente unidos por uma causa

guess what Comunicação, Digital 30 Julho, 2013

Nota mental: nunca substimar as hormonas de um adolescente com acesso às redes sociais (encontrem-me um que não tenha).

No início de julho, Manuel Moreira, de 16 anos, lançou a isca no Twitter: “Se conseguir 10 000 RT’s neste tweet sais comigo @Sara_Sampaio?”. A modelo, ingenuamente, acedeu ao pedido, contando que o rapaz os conseguisse até ao final do mês, cláusula que achou ser bastante para impedir o objetivo. Como já era de esperar, não foi: se há coisa que provoca um adolescente é a ideia de inatingível. “Ai não consigo? Então agora é que vais ver”. Junte-mo-lo ao poder de uma mensagem viral, que apenas precisa de despertar emoção, em grande escala, para o ser, e o céu é o limite.

Seja por graça, solidariedade ou conquista do objetivo por outrém – O Manuel passou a representar, sem que desse conta, todos os jovens de 16 com o mesmo desejo – certo foi que, antes do prazo estipulado, a meta foi atingida. E não há estratégia mais eficaz numa campanha do que a simplicidade: defino, implemento e só páro quando consigo. Em resposta à VIP (sim, estamos na silly season), confessou que pediu a toda a gente que fizesse “publicidade”, o que se tornou relativamente fácil, pois a partir do momento em que obteve resposta, os tweets dispararam (todos sabemos como figuras públicas impulsionam as mensagens).

Sara Sampaio já se veio dizer surpreendida, confessando nunca ter acreditado que fosse possível. Já garantiu, também – porque uma vez que falamos publicamente, é preciso salvaguardar este tipo de coisas – que não é um encontro romântico, que o rapaz é menor, e que terá que levar os pais. Desta não se lembrou o Manuel! Nem alguns dos fãs de Facebook ou Twitter da modelo, que não acham “justo” ou que ainda se revoltam por o encontro não poder ocorrer de forma imediata, já que a Sara está fora de Portugal.

Nunca ninguém está satisfeito. Sobretudo quando tem palco mediático para isso.

Se eu quisesse ter conhecido os Backstreet Boys aos 16 anos, quanto muito teria procurado o seu perfil no Hi5. Ou enviado muitas cartas. Muitas mesmo.

Mentira ou consequência?

guess what Comunicação, Digital, Relações Públicas 2 Abril, 2013

Dia 1 de Abril: o dia de todas as mentiras e uma oportunidade para as marcas atingirem novos clientes e mercados, gerando um maior buzz. Todos os anos, neste dia, as grandes marcas aproveitam para anunciar as suas “novidades” e nós aguardamo-las impacientemente.

A Google surgiu com o Google Nose que promete vincular diversos aromas aos resultados obtidos nas buscas online. E também com o seu mapa do tesouro, baseado num mapa de piratas encontrado no oceano índico durante uma expedição aquática do “street view”.

Por sua vez, o YouTube anunciou o seu fim e que irá escolher finalmente o melhor vídeo do mundo. O Twitter apresentou o novo modelo de negócio, que obriga o utilizador a pagar uma taxa de 5 dólares para o uso livre de vogais. Já a Sony anunciou a Animalia, tecnologia para o animal de estimação. O Skype divulgou o seu novo serviço para turistas do espaço… E o novo avião da Virgin, com o chão em vidro?

Apesar deste dia ser uma excelente oportunidade para as marcas marcarem presença de forma inteligente em todas as conversas, principalmente na Internet  há sempre o risco da brincadeira ser mal compreendida. As reações podem ser as mais variadas e tudo pode acontecer, sobretudo nos tempos que correm em que tudo é facilmente criticado pela negativa nas redes sociais. É importante planear criativa e estrategicamente, analisar se a “mentira” realmente cria algo importante.

Mas o que terá a maior consequência? A Google não anunciar a sua “novidade” deste dia ou esta não ser interessante?

Caça ao ovo no Street View

guess what Comunicação, Digital 27 Março, 2013

Temos a certeza que já muitas marcas esconderam ovos da Páscoa nos seus sites, mas a cadeia de supermercados Tesco foi mais longe e escondeu-os no Google Maps. Mais especificamente no Street View. É a verdadeira caça ao ovo digital e além de muitos chocolates (claro) poderão encontrar-se prémios bem apetecíveis! O único senão é que os prémios deste desafio digital não vão além fronteiras, tendo os premiados que residir no Reino Unido. Para os que adoram um desafio mesmo sem receber o prémio, que comece a busca: https://www.tescofindtheeggs.com/.

Sedução gramatical

guess what Comunicação, Digital 21 Fevereiro, 2013

Saber regras de gramática é fundamental para quem procura namorado(a) na web?

Segundo um inquérito online que envolveu 1700 adultos, 43 por cento das pessoas que frequentam sites de encontros considera que os erros gramaticais são uma grande deceção. Por outro lado, 35 por cento dos inquiridos considera que escrever corretamente é “sexy” e 22 por cento não dá importância aos conhecimentos gramaticais das pessoas com quem interage. O estudo releva ainda que as mulheres se interessam mais pela correção gramatical do que os homens.

No entanto, é preciso fazer uma ressalva: este inquérito foi promovido pela Kibin, uma empresa que oferece serviços de revisão e edição de textos e que pretende, assim, enfatizar a importância de ter um perfil online bem escrito e gramaticalmente irrepreensível.

Aqui na Guess What não sabemos se os conhecimentos de gramática ajudam à sedução, mas temos a certeza que um texto bem escrito é, definitivamente, mais atraente.

Internet em Portugal

guess what Comunicação, Relações Públicas 7 Julho, 2010

net

Para quem se interessa pela área, ficam mais alguns dados sobre a utilização de Internet em Portugal, avançado hoje pela TSF no âmbito de um trabalho de investigação do ISCTE, hoje apresentado na 11ª Conferência Anual do World Internet Project, em Lisboa.

“As redes sociais Hi5 e Facebook aparecem, de longe, como as mais populares, sendo que metade dos utilizadores garante ter mais de 100 amigos registados e procurar ali trocar ideias, fotografias e vídeos.

(…) Dos utilizadores, um quarto sabe exactamente para o que vai. Ler blogues, jogar, consultar a Wikipédia e fazer downloads estão nos tops das preferências.”

Olhó gelado!

guess what Comunicação, Relações Públicas 11 Maio, 2010

ola

A equipa de marketing e comunicação da Olá tem mostrado um dinamismo e criatividade admirável. Ao longo dos últimos tempos, várias têm sido as iniciativas dignas de nota como o lançamento de edições limitadas de produto, a recuperação de um “clássico”  da marca para celebrar o seu 50º aniversário e a aposta em canais alternativos de comunicação marcados pelo tom humorístico e pelo ADN viral.

A Marketeer dava ontem conta que agora a marca “ressuscitou” (nada como enquadrar a terminologia deste post na actualidade da semana) o Fizz Limão depois de Nuno Markl ter assumido no seu programa de rádio ser um dos maiores fãs deste gelado. Entretanto, o Facebook fez o resto com um grupo que ultrapassou rapidamente os 2500 fãs.

A marca está atenta ao consumidor, conversa com ele e, acima de tudo, tem noção do timing do negócio. E por isso é mais falada e poderá até, pelo caminho, ganhar uma ou outra distinção na área. Mais importante do que isso, está a potenciar o brand value e a aumentar o volume de vendas. Parece-me bem.

Chavez e como fazer a revolução no Twitter

guess what Comunicação, Relações Públicas 10 Maio, 2010

chavez

Depois de ter rotulado o Twitter como uma “ferramenta de terror”, o Presidente da Venezuela, Hugo Chavez, criou uma certified account nesta rede e contratou quase 200 pessoas para responder às mensagens dos seus seguidores. O líder venezuelano parece estar verdadeiramente empenhado numa missão de engagement com aqueles que seguem os seus passos online.

A esta data, Hugo Chavez conta com 262 815 seguidores e está referenciado em mais de 8400 listas. A ferramenta de terror é agora uma “arma para a revolução”!

Os profissionais do blogging…

guess what Comunicação, Relações Públicas 14 Janeiro, 2010

blogs

Artigo interessante no El País de hoje que aborda uma nova tendência na comunicação digital: a profissionalização de alguns bloggers. Será que vamos acompanhar esta tendência para o desenvolvimento de conteúdos comerciais nos blogs nacionais? E quais as implicações para a relação entre bloggers e seus seguidores?