Produtividade

Liderança emocional

Guess What Comentário à Atualidade, Eventos 18 Dezembro, 2018

Estivemos numa Conferência de Liderança emocional a semana passada, e é tão positivo que cada vez mais este seja um tema que as empresas e os líderes das mesmas, começam realmente a integrar na sua essência. Sempre ouvi histórias de terror de familiares nas suas empresas. Liderar e ter emoções sempre pareceram conceitos inconciliáveis.

Ler Mais

Dress code – Pijama

guess what Comunicação 21 Setembro, 2017

Em 2017 trabalhar a partir de casa ou remotamente não é apenas uma aspiração de funcionários fartos das viagens casa-trabalho/trabalho-casa. É uma realidade e é uma das grandes tendências das empresas cujo trabalho não precisa de ser feito obrigatoriamente num escritório.

Num artigo de 2016 o blog prototypr afirma que muitas das empresas com maior sucesso nos nossos dias permitem que os funcionários trabalhem remotamente e explica porque é que o trabalho a partir de casa está cheio de vantagens não só para os colaboradores mas também para a entidade empregadora.

Para os empregados as vantagens são tão óbvias que a prestigiada revista Forbes afirma num artigo também de 2016 que “para reter colaboradores, não há nada como a casa”. E no mesmo artigo realça que as empresas podem poupar até 11 mil dólares por ano com o trabalho remoto. Poupanças que podem passar por ter um escritório mais pequeno, por exemplo.

Em português as vantagens de trabalhar remotamente são sublinhadas por este artigo do site Nomadismo Digital, que refere poupança, maior produtividade e até um estilo de vida mais saudável associados a esta “nova” forma de trabalhar.

E até a conhecida empresa de gestão de escritórios “Regus”, sublinha que o trabalho remoto pode contribuir para uma maior concentração por parte dos trabalhadores.

Esta é uma realidade que “assenta como uma luva” (ou como um pijama) ao trabalho de comunicação. Haja um computador e internet e nós podemos trabalhar. Comunicadores de Portugal, fica o desafio: vamos trocar “casual chic” pelo dress code “pijama”?

@Susana Viana, Healthcare Division Manager

Só mais 5 minutos…

guess what Digital 19 Janeiro, 2017

A produtividade, o sono e as redes sociais estão intimamente ligadas.

Como assim?  É comum na nossa sociedade atribuir como normal navegar nas redes sociais enquanto nos preparamos para adormecer.

E depois? O corpo é que paga e a produtividade é uma das lesadas neste processo.

Arianna Huffington, autora do livro  A Revolução do Sono, explica numa entrevista ao Observador “qual o seu ritual de sono, tece críticas às sociedades que olham para a privação de sono como parte do caminho para alcançar o sucesso profissional e admite que é “particularmente difícil ir contra uma cultura predominante que ainda mantém, num formato coletivo, estes delírios perigosos sobre o sono”.” É claro que cada pessoa tem um ritmo e um limite muito próprio e o desafio passa por o conhecer e contornar para que nada seja influenciado: o sono, a produtividade e a saúde.

Ainda neste tema, não queria deixar de partilhar uma ferramenta recente que transforma o Facebook numa ferramenta de produtividade, segundo o Shifter. No fundo, esta ferramenta esconde o vício de navegar pelo infindável feed de notícias, ao mesmo tempo que relembra o que de importante temos para fazer. Não resolve o problema acima mencionado, mas é uma ajuda. Para mim a fórmula é simples: durma, reduza o tempo que passa nas redes sociais e produza de forma mais concentrada. Só depende de si.

@Marta Barroso Gonçalves, Digital Manager