Tendências

Diagnóstico? Marketing “Digitalite” Aguda

guess what Comunicação, Digital 20 Março, 2013

O marketing digital é umas das mais recentes causas de insónia dos marketeers da indústria farmacêutica. O hype é grande e, para as estruturas internacionais, o apetite voraz que estas plataformas estimulam tem feito subir a tensão de equipas que se movem num ambiente de marketing habitualmente mais tradicional.

Mas hoje os circuitos de contágio comunicacional são tudo menos tradicionais. O vírus da web 2.0 contaminou milhões nas redes sociais em Portugal. O acesso está em todo o lado: em 2014 teremos mais utilizadores web em smartphone e tablets do que em PC (dados Morgan Stanley).

Ainda mais importante, a Comissão Europeia (Digital Agenda Scoreboard) diz-nos que a saúde é a segunda área mais pesquisada online, logo a seguir à informação sobre produtos e serviços. Oportunidade?

Para grandes males, grandes remédios… E vamos assistindo a campanhas de marketing que vencem a timidez do ambiente regulamentar (sem provocar falta de ar aos responsáveis de Regulatory Affairs) e mostram como é possível dar um boost de energia à comunicação online de saúde.

Como exemplo, aqui ficam alguns psico-estimulantes, a consumir regularmente para reforçar a dose diária de inspiração e criatividade:

Facebook: Monstro das Ressacas (Jaba)

Facebook: Passa a Palavra (Sanofi Pasteur)

Facebook: Super Pais contra o Chichi na Cama (Ferring)

Web: Passa a Palavra (Sanofi Pasteur)

Web: Enurese Noturna (Ferring)

Pinterest: Novo Nordisk

Pinterest: Boehringer Ingelheim

Pinterest: Menarini Espanha

 

And the Oscar goes to…

guess what Comunicação 28 Fevereiro, 2013

Quem pensava que Steve Jobs conseguiu criar a marca mais poderosa do mundo, desengane-se. Se estivéssemos a falar de uma cerimónia de Óscares, a estatueta dourada de atriz principal seria entregue à Ferrari. De acordo com um estudo recente da consultora Brand Finance, que avalia o desempenho das marcas nos principais setores de atividade, é a fabricante italiana de automóveis que lidera o ranking das 500 marcas mais poderosas do mundo. Parece que, apesar de caminhar para os seus 100 anos, a Ferrari está longe de receber um prémio póstumo, a valer cerca de 2,7 mil milhões de euros.

Logo a seguir, os agradecimentos pelo Óscar de atriz secundária estariam a cargo da Google, que ocupa o segundo lugar do ranking da Brand Finance. Sergey Brin e Larry Page bem que se poderiam orgulhar de ver a sua tecnológica vestida de 52,1 mil milhões de dólares (cerca de 39 mil milhões de euros) na red carpet.

Vermelha é também a marca que surge na terceira posição. A valer 34,2 mil milhões de dólares (25 mil milhões de euros), a Coca-Cola, que nos habituou aos seus vídeos virais sobre felicidade, merecia um Óscar de melhor filme nesta cerimónia. Porque não?

Talvez para espanto de muitos, o quarto lugar foi entregue à PriceWaterhouse Coopers. A consultora que, apesar de valer menos que os seus colegas vencedores (16,4 mil milhões de dólares), também subiu ao palco. Pela cerimónia andaram também a Hermès, a Walt Disney, a Dior, a Johnnie Walker e a Nike.

Apesar do sucesso do iPhone e do iPad, a gigante da tecnologia Apple aparece na décima posição deste ranking. Mas sejamos francos e justos, não merece um Razzie Award.

Primeira edição do Re-Thinking Pharma 2013-2023

É com prazer que anunciamos que fomos a agência de comunicação escolhida para desenvolver a comunicação da primeira edição do evento Re-Thinking Pharma 2013-2023, uma iniciativa direcionada a todos os profissionais da indústria farmacêutica.

O “Re-Thinking Pharma 2013-2023” é um projeto da autoria da Pharmaplanet que pretende constituir-se como a reunião magna anual para Profissionais 
da Indústria Farmacêutica e terá lugar no Hotel Aqualuz em Tróia, nos dias 17 e 18 de Maio de 2013. A organização prevê a participação de 500 participantes, 25% dos quais em funções diretivas na indústria farmacêutica.

Sedução gramatical

guess what Comunicação, Digital 21 Fevereiro, 2013

Saber regras de gramática é fundamental para quem procura namorado(a) na web?

Segundo um inquérito online que envolveu 1700 adultos, 43 por cento das pessoas que frequentam sites de encontros considera que os erros gramaticais são uma grande deceção. Por outro lado, 35 por cento dos inquiridos considera que escrever corretamente é “sexy” e 22 por cento não dá importância aos conhecimentos gramaticais das pessoas com quem interage. O estudo releva ainda que as mulheres se interessam mais pela correção gramatical do que os homens.

No entanto, é preciso fazer uma ressalva: este inquérito foi promovido pela Kibin, uma empresa que oferece serviços de revisão e edição de textos e que pretende, assim, enfatizar a importância de ter um perfil online bem escrito e gramaticalmente irrepreensível.

Aqui na Guess What não sabemos se os conhecimentos de gramática ajudam à sedução, mas temos a certeza que um texto bem escrito é, definitivamente, mais atraente.

Gerir Pages para Facebook Mobile

guess what Comunicação, Digital, Relações Públicas 12 Fevereiro, 2013

Pela primeira vez, o número de utilizadores de Facebook em smartphones ultrapassou os utilizadores “fixos” no último trimestre de 2012. Uma tendência que vai também chegando ao nosso país (crescimento de 18% no último ano) à medida que a oferta de smartphones se torna mais alargada e acessível a várias bolsas.

Do ponto de vista da comunicação online das marcas, esta migração de devices exige também uma adaptação da forma como os conteúdos são veiculados. Será que o utilizador vai ler o post inteiro se ele for muito longo ou vai simplesmente continuar o scroll down no seu news feed? Será que os constrangimentos de rede ou os plafonds de tráfego 3G vão inibi-lo de aceder a links com vídeos, por exemplo? Será que os horários e ritmos diários de utilização mudam, sendo mais fragmentados?

É possível que todos estes factores venham a afectar o consumo de informação num ambiente mobile, sobretudo quando falamos em Facebook e, portanto, num mindset de lazer e partilha social. Dos gestores de redes sociais, exige-se que adaptem a estratégia de conteúdos ao comportamento do target para tirar o maior proveito da interacção com um pequeno ecrã do qual já ninguém abdica no seu dia-a-dia!

Internet em Portugal

guess what Comunicação, Relações Públicas 7 Julho, 2010

net

Para quem se interessa pela área, ficam mais alguns dados sobre a utilização de Internet em Portugal, avançado hoje pela TSF no âmbito de um trabalho de investigação do ISCTE, hoje apresentado na 11ª Conferência Anual do World Internet Project, em Lisboa.

“As redes sociais Hi5 e Facebook aparecem, de longe, como as mais populares, sendo que metade dos utilizadores garante ter mais de 100 amigos registados e procurar ali trocar ideias, fotografias e vídeos.

(…) Dos utilizadores, um quarto sabe exactamente para o que vai. Ler blogues, jogar, consultar a Wikipédia e fazer downloads estão nos tops das preferências.”

Olhó gelado!

guess what Comunicação, Relações Públicas 11 Maio, 2010

ola

A equipa de marketing e comunicação da Olá tem mostrado um dinamismo e criatividade admirável. Ao longo dos últimos tempos, várias têm sido as iniciativas dignas de nota como o lançamento de edições limitadas de produto, a recuperação de um “clássico”  da marca para celebrar o seu 50º aniversário e a aposta em canais alternativos de comunicação marcados pelo tom humorístico e pelo ADN viral.

A Marketeer dava ontem conta que agora a marca “ressuscitou” (nada como enquadrar a terminologia deste post na actualidade da semana) o Fizz Limão depois de Nuno Markl ter assumido no seu programa de rádio ser um dos maiores fãs deste gelado. Entretanto, o Facebook fez o resto com um grupo que ultrapassou rapidamente os 2500 fãs.

A marca está atenta ao consumidor, conversa com ele e, acima de tudo, tem noção do timing do negócio. E por isso é mais falada e poderá até, pelo caminho, ganhar uma ou outra distinção na área. Mais importante do que isso, está a potenciar o brand value e a aumentar o volume de vendas. Parece-me bem.

Social Media Phone

guess what Comunicação, Relações Públicas 13 Abril, 2010

microsoft kin

A Microsoft anunciou ontem o KIN, um novo telefone móvel concebido a pensar nos “heavy users” de redes sociais que querem estar conectados de forma simples, anytime, anywhere. Interessante pelas funcionalidades e por confirmar (seria preciso confirmar?) a dinâmica de comunicação dos tempos modernos (dos nossos, não do Chaplin).