Três livros que quero ler nas férias

Guess What Comunicação 20 Agosto, 2020

Férias de verão são sinónimo de pausa. Ao longo de toda a minha vida, segui sempre rumo ao Algarve para 15 dias de detox do dia a dia habitual, passando a ser só diversão, dormir, comer e dias inteiros na praia. Mas, a partir do momento em que comecei a perder-me no mundo da Internet, com jogos, séries, filmes e redes sociais, as férias de verão passaram a ser o meu detox digital, pois nunca conseguia ter Wi-Fi ou dados suficientes que alimentassem todo o uso de Internet. Por isso mesmo, de há uns anos para cá, nestes 15 dias via-me capaz de ler mais livros do que durante o ano inteiro.

E, este ano, tenho três livros em especial que gostaria de ler:

A Arte Subtil de Dizer Que Se F***, de Mark Manson

Oferecido por uma amiga, acho que este livro chegou na altura certa. Há momentos nas nossas vidas em que precisamos de mudar a forma como lidamos com determinados aspetos do nosso dia a dia e sinto que, para melhoria pessoal, este livro é bem capaz de ser um bom push.

Segundo a sinopse: “Manson mostra-nos que o caminho para melhorar a nossa vida requer aprender a lidar com a adversidade. Aconselha-nos a conhecer os nossos limites e a aceitá-los, pois no momento em que reconhecemos os nossos receios, falhas e incertezas, podemos começar a enfrentar as verdades dolorosas e a focar-nos no que realmente importa.” É isto. Bora!

1984, de George Orwell

Tenho este livro há anos, mas acabei por nunca me dedicar a ele. Vi até a peça na Broadway, com Tom Sturridge e Olivia Wilde, mas sem nunca ler o livro. Esta é uma obra que dispensa apresentações e deste ano não passa!

O Messias de Duna, de Frank Herbert

Ganhei o gosto pela leitura com livros de Fantasia e Ficção Científica e depois de ter lido o Duna, um livro que é considerado um dos pilares da Ficção Científica, quero continuar a história e seguir o caminho de Paul Atreides no Universo. Can’t wait.

Boas férias a todos e que as estrelinhas se alinhem para conseguirmos ler tantos livros em tão pouco tempo!

Ana Rita Grácio, Digital Communication Consultant